terça-feira, 30 de junho de 2009

Cláudio Pitbull

31 comentários:

Anônimo disse...

dale pitbull!!

unica coisa boa daquele time..

Anônimo disse...

Tava no Monumental apoiando o Gremio no jogo contra o Cugayro pela Libertadores 2009. Oq vcs achariam se ele voltasse?

Pra mim eh melhor q o Jonas eo Alex Mineiro.

Anônimo disse...

Nota do Autor:

Pertence ao Porto, de Portugal.
Jogou a última temporada na Romênia

Adriano Snel disse...

Raçudo

Anônimo disse...

A cara do GRÊMIO PELEADOR!

Anônimo disse...

não é muito bom não, hoje em dia eu colocaria no banco do jonas

Allan disse...

Um dos poucos que se salvavam em 2004...

george disse...

faz falta!

Anônimo disse...

raçudo, bom jogador

Anônimo disse...

VOLTA PITBULL!!

Anônimo disse...

06/10/09 - 07h55 - Atualizado em 06/10/09 - 12h59

ACHEI! Ídolo em Portugal, Cláudio Pitbull é celebrado até como novo sabor de pizza

Ex-Grêmio, Juventude, Santos e Flu, artilheiro ainda sonha voltar ao Brasil


Há quase quatro anos no exterior, Cláudio Pitbull colhe em Portugal os frutos que, no Brasil, provou apenas em suas duas passagens pelo Grêmio, ainda no início de sua carreira profissional. Aos 27 anos, o atacante busca no Marítimo, seu atual clube, o prestígio que conquistou no Vitória de Setúbal, onde é ídolo até hoje. O carinho da torcida local lhe rendeu inúmeras homenagens. Na mais inusitada delas, o artilheiro batizou um novo sabor de pizza.

Ainda conhecido apenas como Cláudio Mejolaro, o gaúcho de Porto Alegre começou no Grêmio aos 11 anos de idade. Assim que virou profissional, em 1999, ganhou o apelido que o tornaria conhecido nacionalmente. Foi o técnico Antônio Lopes, um ano depois de sua estreia entre os profissionais, que o batizou como “Pitbull”. No início, a associação com a fera foi recebida da pior maneira possível pelo jogador.

- Na época queria brigar com todos, xingava até a família. Não gostava e falava que não era feio como um cachorro. Mas quando você não gosta é que pega ainda mais fácil. Depois de um certo tempo deixei e ficou a marca. Hoje todo mundo me conhece pelo Pitbull e não pelo Cláudio. Meus pais não queriam que eu adotasse o apelido por ser um cachorro, mas no final foi bom. Até aqui em Portugal poucos me chamam por Cláudio.

As melhores lembranças do jogador no país são referentes aos dois períodos em que esteve no Tricolor Gaúcho. No Olímpico, o goleador foi duas vezes campeão estadual e vencedor da Copa do Brasil de 2001.

Dos gols que marcou no Imortal, dois têm lugar especial na memória do atacante. Ambos foram na partida contra o São Paulo, em jogo válido pela 32ª rodada do Brasileirão de 2004 (assista no vídeo ao lado). O atacante lembra da comemoração nas arquibancadas: os torcedores imitavam cachorros, em alusão ao apelido, em sua homenagem.

Primeira escala em Portugal: Porto

A participação nas boas campanhas gremistas atraiu a atenção do Porto, de Portugal. O contrato de cinco anos de duração foi firmado em 2005, mas Cláudio não conseguiu se firmar de primeira e acabou sendo e emprestado três vezes seguidas.

O primeiro destino foi o Al-Ittihad, da Arábia Saudita, mas o atacante nem chegou a defender o clube em uma competição oficial. Após o período de pré-temporada, Pitbull ficou frustrado ao ser barrado pelo treinador e ficar fora da competição que o atraíra para o mundo árabe.

- Meu objetivo era ir para o Mundial de clubes da Fifa, já que o time era o atual campeão da Ásia. No dia da inscrição, o técnico não me convocou. Hoje vejo que, em toda ida, você aprende muito, mesmo que não jogue. Mas eu era muito novo, fiquei de cabeça quente e não quis nem disputar o campeonato árabe. Recebi só pelos três meses que fiquei de lá e voltei para o Brasil.

Anônimo disse...

Passagem relâmpago pela Vila Belmiro

O Santos foi a nova casa do atleta, mas por um período muito curto. Nelsinho Baptista, comandante alvinegro em 2005, chegou a cobrá-lo publicamente pelo desempenho abaixo do esperado. Mesmo ironizado pela torcida ao ser chamado de poodle após um confronto com o São Paulo, o jogador garante que não guarda rancor nem do técnico nem dos torcedores.

- Acredito que tive uma boa passagem. Fico triste de não ter tido muitas oportunidades, acabou não dando muito para corresponder. Eu não guardo mágoa. Não era para ser naquele momento, mas agradeço por tudo que me deram – disse o atacante.

Nos três meses que passou no Alvinegro, Cláudio Pitbull entrou em campo onze vezes, balançando apenas em uma ocasião. O clube acabou rescindindo o vínculo com o atleta.

Gol salvador no Flu

Logo depois, Cláudio foi defender as cores do Fluminense, onde ficou por quase um ano. No Tricolor carioca participou da luta contra a degola, e marcou um gol importante para garantir a equipe das Laranjeiras na Série A na temporada seguinte. Jogando no Arruda lotado, Cláudio saiu do banco de reservas para empatar o jogo contra o Santa Cruz aos 22 minutos do segundo tempo. O empate já era o suficiente para a equipe se safar do Z-4, mas um outro reserva se encarregou de deixar o placar ainda mais favorável ao Flu.

André Moritz, que também estava na reserva, virou para o time carioca, selou a vitória e confirmou o clube mais um ano na primeira divisão (assista aos gols da partida no vídeo acima). Apesar do meia ter sido o responsável pela vitória, foi o gol do atacante que abriu as portas para permanência na elite.

Pitbull vira ídolo e pizza em Setúbal

Sem brilhar no país como na época do Grêmio, Pitbull se transferiu de vez para a Europa. Em Portugal, passou pelo Académica, mas foi no Vitória de Setúbal que viveu seus melhores momentos. Mesmo não sendo um clube de ponta no país, a equipe comandada por Pitbull conseguiu se classificar para a Taça da Uefa e venceu a primeira Taça da Liga de Portugal. A boa fase o tornou ídolo do clube e rendeu homenagens inusitadas. Em uma delas, um novo sabor de pizza foi batizado com o apelido do atacante.

- Fui eleito o melhor jogador do campeonato e da final da Taça da Liga, e acabei ganhando uma homenagem. Agora tenho até uma pizza com meu nome. No dia da “inauguração” tinha entre 100 e 150 torcedores. Eles provaram e gostaram. Tem um monte de coisa nela: camarão, tomate, queijo, pepperoni, bacon... Tirando o Grêmio, foi o lugar onde mais recebi carinho. Jamais vou esquecer. Até hoje recebo muitos recados. No meu site oficial, 90% dos recados que recebo são dos torcedores do Vitória de Setúbal.

Antes de chegar ao Marítimo, seu atual clube, Pitbull ainda ficou um ano no Rapid Bucareste, da Romênia. Desde que voltou ao futebol português, o jogador atuou cinco vezes e marcou um gol. Assim como fizeram jogadores como Ronaldo, Adriano, Fred e Vagner Love, o atacante admite saudades e o desejo de voltar ao Brasil.

- Aqui a gente tem uma segurança que não tem no Brasil, tem reconhecimento, mas não adianta. Aqui os estádios não ficam cheios, os torcedores não são tão fanáticos. É do que mais sinto falta. Acho que foi por isso que o Adriano e os outros voltaram. Agora eles estão felizes. Muitos querem voltar porque sentem falta do povo e do carinho. Isso faz a gente pensar duas vezes. Fico livre do meu contrato em junho. Se pintar algo em um clube que tenha um projeto para mim, quem sabe eu não volto também?


Nome: Cláudio Mejolaro

Posição: Atacante

Nascimento: 8 de janeiro de 1982

Altura: 1,73m

Peso:75kg

Clubes: Grêmio, Juventude, Porto, Al Ittihad, Santos, Fluminense, Académica, Vitória de Setúbal, Rapid Bucareste, Maritimo

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1317147-9825,00.html

Anônimo disse...

SITE DO PITBULL!!

http://pitbullfera.com/home.php?link=inicio&lg=pt

evandro disse...

muito bom jogador nunca desistia

CHAPADO BLOG disse...

Eu queria devolta no gremio: pereira, felipe mationne, mithyuê, reinaldo, carlos eduardo e douglas costa pelo menos para equilibrar o time...

Bayard disse...

Eu queria a volta do Pitt Bull!

Mas eu adoraria trocar é esta diretoria de cuscos pequinêzes, que não mordem, só rosnam.
São uns guaipecas!

Bayard Fonseca

murilovieira disse...

pitbull e christian fizeram uma dupla inacreditavelmente boa naquele ano. sendo que o pitbull foi o artilheiro gremista com 19 gols

Anônimo disse...

Dale!

Renan disse...

joga DIMÓIS

Anônimo disse...

16/12/2010 | 06h33min

Feliz na Europa, Claudio Pitbull diz que seu futebol evoluiu muito desde que saiu do Brasil

Atacante ressalta que em Portugal o jogador precisa aprender a atuar em diversas posições

Toda semana, o clicEsportes conversa com ex-jogadores da dupla Gre-Nal que hoje brilham em gramados distantes do Rio Grande e do Brasil. Hoje, a série mostra como está o atacante Claudio Pitbull, ex-Grêmio.

O atacante Cláudio Pitbull deixou o Grêmio em 2005 para atuar pelo Porto. Talvez o único jogador adorado pela torcida na campanha que culminou com o rebaixamento um ano antes, o jogador precisou se adaptar ao futebol europeu para alcançar o sucesso em terras desconhecidas.

Aos 28 anos de idade, defendendo atualmente o Vitória de Setúbal, o jogador acha que seu futebol evoluiu muito na Europa:

— Quem passa muito tempo jogando aqui na Europa acaba evoluindo taticamente. O jogador, quando vem para cá, se não evoluir taticamente, acaba nem jogando. Amadureci em alguns pontos. Aqui se joga em sistemas diferentes do que se atua no Brasil. Já joguei mais recuado, na meia, em posições que jamais pensaria atuar. São coisas que vou aprendendo e evoluindo dentro do futebol — disse Pitbull.

Depois das passagens por Porto e Marítimo, Pitbull chegou ao Vitória de Setúbal no segundo semestre deste ano. Durante a janela de transferências em agosto, recebeu algumas propostas, mas nenhuma que o fizesse pensar em deixar a Europa neste momento:

— Pra ser sincero, não apareceram muitas coisas. E, destas propostas que apareceram, nenhuma me fez querer voltar. Preferi ficar na Europa. Tive alguns contatos com o Flamengo, mas nada de muito concreto. Muitas especulações — revelou.

Em 2004, mesmo com a péssima campanha gremista no Brasileirão, Pitbull fez 19 gols e, junto com Rodrigo Fabri, era o maior goleador do clube em uma edição de Nacional. Porém, em 2010, Jonas, com 23 gols, ultrapassou a marca:

— Tenho que ressaltar o excelente trabalho que fez o Jonas. Quebrou meu recorde e do Rodrigo Fabri. Mas fiquei feliz. Independente de onde estiver, o carinho pelo Grêmio continua o mesmo. Passei momentos maravilhosos no Estádio Olímpico. Foram somente coisas boas. Estou feliz aqui agora, mas voltar pra o Grêmio é sempre uma possibilidade — disse o jogador revelado na base gremista.

Cláudio Pitbull tem três gols até o momento no Campeonato Português.


http://www.clicrbs.com.br/esportes/rs/noticias/futebol-gremio,3144236,Feliz-na-Europa-Claudio-Pitbull-diz-que-seu-futebol-evoluiu-muito-desde-que-saiu-do-Brasil.html

Anônimo disse...

VOLTA PITBULL

Anônimo disse...

Tem a cara do Grêmio, atualmente seria um reserva de luxo...
Não teve culpa por 2004.

Anônimo disse...

horrivel....

Flávio disse...

Eu gostava desse cara. Bom jogador. E não tem nem 30 anos ainda... Podia até aparecer por aí de novo.

Anônimo disse...

CRAQUE DE 2004!!!

hoje perambula por times pequenos portugueses, quase sempre terminando a temporada com 15 jogos disputados e 3 gols marcados..

SÓ JOGOU BEM AQUI, O QUE É UMA PENA.. DALHE PITBULL!!!

Anônimo disse...

estreou mal no bahia ontem

Anônimo disse...

fez só aquele ano de 2004 e só....

não jogava nada!

muita correria, muita luta, carrinho na linha de fundo e???? por isso são 12 anos sem ganhar nada!!!!

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Tem a cara do Grêmio, atualmente seria um reserva de luxo...
Não teve culpa por 2004.

20 de dezembro de 2010 11:27


Só pode ser comentário de gurizinho que nunca viu o Gremio ganhar nada...só a segundona....PittBull tem a cara do Grêmio???? ahhh tá louco....so jogou em 2004 e olhe lá...pq o time era uma merda....

Gilmar Colpani disse...

A torcida latia apos os gols do mejolaro

Remigio Colares disse...

Saudade de GRITAR a beira do gramado "VAI PITT VAI PITT"

J.J disse...

Como faz falta um título importante, pois o que tem de fdp da geração batalha dos aflitos que adoram jogador ruim. Esse Pitbull era esforçado e só. Jogou naquele time podre de 2004. O time era tão ruim, mas tão ruim que esse Pitbull virou paixão da geração batalha dos aflitos.