terça-feira, 30 de junho de 2009

George Black

Primeiro jogador do Grêmio a marcar um gol de cabeça

12 comentários:

borracho disse...

A primeira cabeçada

Seu nome era Black. Georg Black. Um alemão retaco, de ombros largos e barba hirsuta, egresso de Munique, terra da deliciosa cerveja Paulaner, da mais antiga cervejaria do mundo e da Oktoberfest, lugar sobre o qual Adolf Hitler disse um dia:

– Quem não conhece Munique, não conhece a Alemanha.

Black jogou nos primórdios do Grêmio, era centromédio, seu nome consta na escalação do primeiro Gre-Nal, disputado há um século menos um mês. Foi por aquele tempo, jogando na Baixada, que Black fez o impensável: num lançamento alto para a área, ele saltou, deu um testaço na bola e mandou-a para o gol sem redes, que rede era um instrumento que não se usava ainda por aqui.

O juiz paralisou a partida. Que espécie de jogada era aquela? Nunca ninguém tinha colocado a cabeça na bola antes. Pelo menos não em gramados do Rio Grande amado. O gol valia ou não valia? Todo mundo discutia: jogadores, torcedores, árbitros. Depois disso, Black tornou-se famoso no Estado como o homem que dava “cocadas” na bola.

Não foram muitos os cabeceadores célebres depois dele. Nos anos 40, o Grêmio contratou um argentino, Ramón Castro, que, segundo o Salim Nigri, pulava um metro mais alto do que qualquer zagueiro e cabeceava com a potência de quem chuta um tiro-de-meta. Era o herói do Salim, o Ramón Castro.

Agora, o Grêmio tem o argentino Maxi López. Um cabeceador de nascença, vê-se, e que joga com o 16 às costas, o mesmo número da camisa de Jardel na Libertadores de 95. Como ocorria com Jardel nos anos 90, o Grêmio de agora tinha de jogar para Maxi López. Todo o esquema do Grêmio devia ser desenhado para que os movimentos do time culminassem em Maxi López. Maxi López, a salvação do paupérrimo Grêmio dos anos 2000. Aproveitem-no. Não é sempre que se tem no ataque um jogador da estirpe do velho Georg Black.


Texto de David Coimbra.

Anônimo disse...

Afude a barba dele!

devia impor respeito nos adversarios! hehehe

(so parece estar um pouco acima do peso pra um jogador.. se bem naquela epoca acho q isso nao importava muito)

actionlive1958 disse...

putz, cade o cajado do moisés?

WIll Kyer Laz disse...

Velho 'Barba' na ativa novamente, parte II...

Anônimo disse...

q

Blogueiro Tricolor disse...

PATRÔNO DA FORÇA AÉRIA GRÊMISTA

Mauro S disse...

Eu já tinha escutado esta história sobre a primeira cabeçada, mas não conhecia o jogador, até parece um dirigente, como disse o parceiro aí em cima, nossa força aérea gremista.

Anônimo disse...

GRÊMIO ÜBER ALLES!

Anônimo disse...

Alles Blau (tudo azul em alemao)

Anônimo disse...

George Black reecarnou em Hugo de Leon, para coroar o Grêmio como um dos melhores times do mundo. Ele foi o cara

André disse...

Dizem q foi em homenagem a ele e por ele ser gremista que abriu o bar Barba Azul.

jaiminho disse...

Esse jogava muito!!!